onkeydown='return validateKey(event)'> onkeydown='return validateKey(event)'> expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

sexta-feira, 5 de março de 2010

Mulheres: brisas e quenturas da vida


Operárias russas,
Novaiorquinas,
Africanas,
Baianas,
Brasileiras, 
Amálgama de todas elas.
Sobreviventes de seus próprios rebentos,
Machos creontes,
Sem as quais:

(evas, antígones,
saras, priscilas, 
lídias, anas, 
marias, ivones,

madalenas, joanas,
déboras, carinas, 
rutes,  marinas,
martas, susanas, 

sophias, maristelas,
adenices, danielas, 
isabelas, yaras, 
letícias, florisbelas, 

paulas, amandas,
beatrizes, sílvias,
júlias, daianes,
lúcias, iolandas,

cloés, julianas,
amélias, áureas,
lauras, marisas,
margots, adrianas,

fernandas, diacuís,
joísas, lucianas,
fabianas, sônias
graças, darcis

carmens, carmélias,
elianas, cristinas,
sheilas,  rosalinas,
fridas, jardélias

micheles, reginas,
vanessas, guaranis,
pataxós, enis,
melanis, sabrinas,

vitórias, lorenas,
alines, darlenes,
cíntias, marlenes,
yanomamis, terenas,  

silmaras, vânias
cláudias, emílias,
coralinas, cecílias,
simeias, tânias,

najas, sunamitas,
rosas, elenas,
naras, normas,
dolores, lolitas,
 
mulheres de todos os nomes, 
imaculadas, agares
desconhecidas, sem lares,
samaritanas sem nomes),

Seriam apenas animais,
Sem criação, 
sem educação, 
Sem nomes,
Com fome de todas as fomes;
Sem poesia.

Não só um dia oito, 
mas todos os dias,
oito ou não!

Mulheres: brisas e quenturas da vida.
Sempre!...


Juscelino V. Mendes

Homenageio, neste singelo poema todas as mulheres conhecidas e desconhecidas, a propósito do dia 8, mas apenas como pretexto do dia escolhido, pois todos os dias devem elas receber homenagem. Portanto, sintam-se todas acarinhadas com este poema.
Clique no título do poema e veja outro vídeo -  (http://www.youtube.com/watch?v=YTgLr1qa338).


 

10 comentários:

Laeticias disse...

Que lindooooo, poeta!!!
Nós - as DESDOBRAVEIS (Adelia Prado)- agradescemos!!!!
bjs,
Letícia Pereira

IVANCEZAR disse...

Encontrei por acaso teu Blog e aqui deixo meu comentário, feliz pelo encontro, ao ensejo em que convido a participar do meu também como seguidor. Particularmente sou crítico desses DIAS - datas comemorativas -pois em regra todas tem nascedouro em mazelas sociais. O que não dizer do primeiro de maio ?? - ABRAÇO !!

julia disse...

Jus
Amei a homenagem a nós mulheres
as marias,joanas e JULIAS agradecem
Beijossssssssss

Joe_Brazuca disse...

genial..."comme il faut"...


abraço, poeta !

(aqui é melhor que "LÁ"...rs)

Jairo Cerqueira disse...

Te achei, mestre. Que beleza de poema, meu amigo.
Feliz por ter acesso a esse compendio de cultura.
Um abraço!

Cíntia Thomé, Jornalista, Poeta . disse...

Caro Amigo Juscelino, homenagem as mulhres de maneira mais brilhante, Ana C. ...despe-te dos ruídos...foram tantos, não é mesmo?
Quando me deparo com Ana C. e sua poética fico comovida e muito com todas as mulheres que não procuravam a liberdade, a simples retirada dos soutiens, mas sim a procura do Amor, este que se sente e ninguém vê...mas se escreve por Ele tanto, tanto...

Um abraço forte e um forte abraço
e muito obrigado...

Adorei estar aqui e voltarei.

GRAÇA GRAÚNA disse...

Meu querido Juscelino: amei o seu poema que nos vê a todas vestidas de coragem....lá entre as martas, as marias, as graças, as diacuis, as potiguaras, as guarani....me reconheço. É bom mesmo quando o poema mostra essa universalidade. Bjos de luz e paz em Nanderu, Graça Graúna

Marisa Queiroz disse...

Mulher é como flor do campo. Quanto mais livre, regado pelo calor do sol e do homem que que ela ama, mais viçosa, graciosa e bonita se torna. Que seriam das mulheres sem estes homens poetas/aedos que lhes dizem o quão belas e amadas são? Obrigada pela homenagem, querido poeta.
Bjs
Marisa

Juscelino Mendes disse...

Letícia, minha querida;
Ivan, meu caro;
Julia, caríssima;
Joe, grande Joe;
Jairo, meu caro;
Cíntia, minha linda;
Graça, mana;
Marisa, querida,
agradeço muito as presenças e comentários de vocês, sempre inteligentes e carinhosos.

Grande abraço!

Anna Amorim disse...

"Mulheres: brisas e quenturas da vida."

O nome do poema me convidou a ler e tive uma grata surpresa impregnada por esta bela composição.

Voltar aqui SEMPRE será um prazer.

Em tempo te convido a ler o poema que inaugurou meu Blog "PALAVRA DE MULHER" (procurar em marcadores-poesias) que retrata a mulher e o amor em diferentes épocas-tempo-vidas.

Abços,