onkeydown='return validateKey(event)'> onkeydown='return validateKey(event)'> expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

domingo, 16 de maio de 2010

Todos mestiços de mundo vão



















Negros, mulatos,
pardos, índios,
brancos, amarelos,
olhos negros, de gatos,
castanhos, azuis
feito o mar,
feito as flores!
Todos mestiços de mundo vão:
Quem sentirá a minha falta quando
eu caminhar pela estrada,
sem virar o pescoço para trás?

Quem sentirá a nossa falta,
quando todos partirmos
se somos simbiose de nós mesmos,
ano trás ano?



Juscelino V. Mendes


3 comentários:

IVANCEZAR disse...

A verdade - nua e crua - é que somos todos parentes .Os seres humanos parecem que malgrado milênios aida não aprenderam essa lição elementar. Belo post !

Jairo Cerqueira disse...

Beleza de texto, Juscelino. Que a idéia nele implícita,possa verdadeiramente se tornar conhecimento para todos aqueles que ainda não puderam perceber a amálgama que constitui a nossa vida.

Juscelino Mendes disse...

É isso. Deixemos a arrogância e sejamos simples e humanos, e, na linha de Sócrates, diminuamos a nossa ignorância! Obrigado, meus caros, por seus importantes comentários.