onkeydown='return validateKey(event)'> onkeydown='return validateKey(event)'> expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Imaginário - Uma Mulher

















Uma mulher me sorri
com doce expressão na face
como se me amasse
no seu doce afagar e rir

Olho-a ali
como quem mira um pássaro,
que busca no regaço
seu ninho construir.

O seu interior é sólido feito aço;
discreta, movimenta-se com delicadeza
e vejo sua beleza -
no imaginário que faço.

Conheci-a em Prevé–pássaro;
Proust–chá de tília e Trotsky em prosa: é Rosa.

Juscelino V. Mendes

A conexa leitura de Proust, Prevé, Marx e Luxemburg inspirou-me alguns versos desconexos neste soneto...
Imagem: http://pt.wikiquote.org/wiki/Ficheiro:Rosa_Luxemburg_ND5.JPG
 

5 comentários:

Ailuj disse...

A viagem no imaginário as vezes é melhor que a realidade
A fantasia nos dá asas poderosas
Lindo ,lindo Jus
Beijos e boa noite

Graça Graúna disse...

Grande sensibilidade expressa em homenagem a esssa grande mulher guerreira. Parabens, poetamio Juscelino.

Maria Ribeiro disse...

IMAGINA QUE TE LEMBRAVAS DE SARTRE, PROUST, HEIDEGGER, KIRKGAARD...
Poema sentido, no entanto, na vertente VIDA!
BJS DE LUSIBERO(maria elisa ribeiro)

Marisa Queiroz disse...

A mulher no imaginário masculino... ai, ai...quem me dera ser esta musa! rsss Belíssimo, professor. Beijos imaginários.

Cláudia Campello disse...

...os olhos do poeta vêem alem do inimaginavel!

belo poema mestre!

bjssssss;