onkeydown='return validateKey(event)'> onkeydown='return validateKey(event)'> expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Sem mais


Sem mais
Invento ais
Em ondas tais
Que não me prendem a amarras,
Nem na solidão do nada que se me apegue,
Nem na saciedade de tudo que se me farte.
E o sempre se torne em finito.

Juscelino V. Mendes




3 comentários:

ferreiralopes disse...

Dr. Juscelino, é bom ler o seu blogue a esta hora da madrugada. O silêncio é um bom amigo do pensamento. Um abraço para si.

Tatiane Lemos disse...

Muito bonito, gostei tanto do poema quando do seu cantinho!

Beijos querida, te desejo um enorme e feliz final de semana!

Tatiane Lemos disse...

Desculpe, escrevi no feminino...

"beijos querido" rsrsr.....