onkeydown='return validateKey(event)'> onkeydown='return validateKey(event)'> expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

segunda-feira, 23 de maio de 2011

A febre política



"Cometo um crime e sou o primeiro a clamar por justiça. Os males que faço em segredo faço cair sobre os ombros dos outros." - Ricardo III - (William Shakespeare).






Nossa cidade de Campinas está quente com febre política. A infecção vem sendo conhecida a cada dia, com os nomes dos agentes nocivos causadores dessa infecção. Um deles, seguindo a mesma toada do ex-presidente da República, nada sabe e não se considera um desses agentes nocivos. Nem mesmo sabe se a sua parceira de 40 anos está envolvida. Hoje em uma coletiva, via-se a áurea do poder desvanecida, rala, tosca, diante da febre e da derrocada iminente. Felizmente as nossas instituições, especialmente o Ministério Público, nos dão um pouco de esperança, diante de tanta gente que considera o povo como resto e as leis como empecilho. Espera-se, agora, que a Câmara Municipal, com a necessária decisão desta noite, faça o que tem de ser feito, consoante os ditames constitucionais. O nosso desinteresse em geral pela Política, fomenta a aparição desses agentes terríveis, febris, desumanos, sórdidos, canalhas e falsários da vida pública.
Juscelino V. Mendes
 



Imagem:http://fatosnoespelho.blogspot.com/2010/07/mulheres-infeccao-por-hiv.html