onkeydown='return validateKey(event)'> onkeydown='return validateKey(event)'> expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quarta-feira, 4 de maio de 2011

ANO 3084

No futuro, lá para 3084, haverá discussão se de fato terá existido Bin Laden, que precisou de um país  inteiro, com parte de seu exército poderoso e bem treinado para derrotá-lo. Terá sido a única guerra entre um indíviduo e uma nação dita a mais poderosa da terra! Mais que isto: após a vitória dessa grande nação contra esse inimigo singular, mas plural, porquanto seguido por muita gente, houvera festa nas ruas das grandes e opulentas cidades dessa grande nação capitalista. Pessoas eufóricas pelas ruas gritaram o nome do seu presidente, que, pela ironia do destino, tinha o mesmo som do nome do inimigo batido. Inimigo outrora amigo, assim como são os nomes dos personagens dessa história macabra. Celebrou-se, enfim, a morte, embora a vida quisessem enaltecer. Escancarou-se o medo, embora a coragem quisessem expor. E a vida continua beijando a morte, "Morte, morte, morte que talvez seja o segredo desta vida", consoante o canto de Raulzito. Um dia tudo isto será história e estaremos inseridos nela.


Juscelino V. Mendes


Nenhum comentário: