onkeydown='return validateKey(event)'> onkeydown='return validateKey(event)'> expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

sábado, 14 de setembro de 2013

Senhor Celso, seja Excelso!


O ministro mais antigo do Supremo Tribunal Federal - STF, Celso de Melo terá a oportunidade de demonstrar se a Suprema Corte do Brasil, com apenas parte de seus pares, é ainda confiável, ao não permitir que os Embargos Infringentes propostos pelos réus do 'mensalão', permitam que os meliantes engravatados fiquem impunes de suas mazelas mensaleiras. 


O ministro poderá, também, com o seu voto de minerva, provar que o ex-ministro da justiça, Saulo Ramos, estava certo ao dizer em seu livro, "Código da Vida", o seguinte:


"Celso de Melo será um bom juiz até a sua aposentadoria em 2015 (...). Num dos votos mais duros contra os acusados do mensalão, Celso de Melo disse que os réus eram 'marginais do poder' e formaram uma quadrilha de 'verdadeiros assaltantes dos cofres públicos'." (Saulo RAMOS, Código da Vida, p. 193-194). 

Se se mantiver a mesma justiça, o seu voto será pelo NÃO aos bandidos.

E como se fosse uma partida de futebol, aguardemos até a próxima quarta-feira, para que o árbitro decida se o gol foi legítimo, ou não! Não foi, senhor juiz! Não foi. O povão pode não entender de leis, mas entende de in-justiça! E como entende...

Que a nossa Suprema Corte não proceda feito os nossos tribunais do futebol. 



Senhor Celso, seja Excelso! Não mele, sr. Melo, a nossa Justiça, mais do que já está. 

Esse jogo retrancado já está a mexer, como diria o mensaleiro-mor, Jefferson, com os nossos "instintos mais primitivos", senhores ministros!

Juscelino V. Mendes





domingo, 8 de setembro de 2013

Hades colonial

Trens de doido,
Colônia,
Barbacena.



E meu avô,
Lindolfo Martins Mendes,
Um dentre milhares no hades.

Vitimadas,
Enclausuradas do ser,
E o nada nadifica.

Nudez gelada,
Envergonhada,
Frio na alma.


Solidão em massa,
Colônia do inferno,
Chocante tortura.

Holocausto Brasil,
Terra de loucos assassinos,
Estado cruel.


Foucault teria ficado doido.
É doído.
Mas quem é o Estado?


Composição de gente louca,
que se arvora em ser dona
e determinante da morte:


Clausura da vida!
O mundo jaz no maligno.
Saudades de meu avô.

Juscelino V. Mendes





1 João 5.19: "Nós sabemos que somos de Deus e que o mundo inteiro está sob o poder do maligno."
Poema composto, a partir da leitura da impressionante obra "Holocausto brasileiro", de Daniela Arbex. (Foto copiada do livro, sob a informação: "Prédio do hospital que sediaria o futuro museu da loucura").
Em Heidegger, a expressão "O nada nadifica" significa que a forma de o nada se manifestar é em si mesmo. É, pois, causa e efeito da angústia.  
Michel Foucault, filósofo francês, que afirmou: "Nunca a psicologia poderá dizer a verdade sobre a loucura, já que essa que detém a verdade da psicologia." in "Doença mental e psicologia. 2. ed. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1975. p. 71-99".