onkeydown='return validateKey(event)'> onkeydown='return validateKey(event)'> expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Que é ser socialista no Brasil?

Cumprimento do art. 3º da CF/88



Ser socialista no Brasil é receber um bom salário, de preferência de empresa pública, ou privada, pouco importa, ou desfrutar de alguma posição na sociedade, que dê ao individuo uma boa condição de vivência, com um bom tempo nas horas de folga para se regalar com as boas coisas da vida, e, sobretudo, manter os pobres bem longe e entregando-lhes um adjutório (como dizia minha querida e finada avó, Ana Maria), para que  se sintam inseridos de alguma forma nesta sociedade consumista, vaidosa e egoísta. O socialista brasileiro não quer saber desse negócio de distribuição igualitária dos bens para todos; reforma social, centralização do poder nas mãos de um único partido, um "Partidão", como sonha o PT, implantação de um sistema forçado de redistribuição de renda (o que era só seu, agora também é meu, tá ligado? - Algo assim, que os bandidos de nossas ruas conhecem muito bem) etc. É uma espécie esdrúxula e estúpida de ser um real capitalista com o descaramento e a cara de pau pintada com o socialismo jamais vivido, nem conhecido de fato, felizmente. A social democracia, com o cumprimento honesto do artigo 3º da Constituição Federal de 1988, é o que seria relevante e bastaria para um país decente.



Juscelino V. Mendes


Um comentário:

João Francisco Mantovanelli disse...

É impossível deixar de comentar esta brilhante reflexão sem deixar de mencionar Rubem Alves em mais um trecho do artigo: "Tenho saudades do PT" publicado na Folha de São Paulo em 2006: "Minhas tristezas são duas. Hoje escreverei inutilmente sobre a primeira: minha desilusão com o PT. O nascimento do PT anunciou a possibilidade da esperança: fazer política de um outro jeito, combinando ética, inteligência e a opção preferencial pelos pobres. O PT fazia lembrar os profetas do Antigo Testamento que denunciavam os ricos que exploravam os trabalhadores sem jamais fazer alianças espúrias.
Aí o rosto do profeta começou a apresentar rachaduras... Era a ocasião do plebiscito para decidir entre presidencialismo, parlamentarismo ou monarquia."!!! Sim; pensar em política é sonhar os mesmos sonhos que o povo, ter os mesmos ideais, que devam fortalecer a espiritualidade fraterna, fortalecendo a sadia qualidade de vida, exercer administrativamente a função social voltado aos mais carentes, aos mais necessitados em prol do equilíbrio dos direitos fundamentais constitucionais da dignidade dos cidadãos com amorosidade, como disse Paulo Freire: BRIGAR PELA DIGNIDADE!!!

ADOREI SEU TEXTO, CARO AMIGO!!!

PARABÉNS!!!

GRANDE ABRAÇO.