onkeydown='return validateKey(event)'> onkeydown='return validateKey(event)'> expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

O mensaleiro-mor

Laços de morte


Os jornais dão conta que o mensaleiro-mor, cujo nome evito pronunciar, por me causar asco, passará para o regime semi-aberto. Deveriam abrir de uma vez os portões da cadeia e acabar com essa farsa. Eu digo sempre aos meus alunos de Direito, que a denominada Justiça no Brasil foi feita para os pobres. E se negros, ainda mais. Quem produz as leis é exatamente quem detém o poder, a verdadeira "Elite". A prisão dos mensaleiros foi apenas um fazer de conta. Fazer de conta este, que os trará para o ápice do heroísmo dos malfeitores. Estamos cercados no Brasil por gente da pior espécie no mundo: na política, na justiça e nas ruas a nos assaltar com todas as formas de violência. E ainda pagamos por tudo isto, que vem embrulhado num pacote com laços de morte.



Juscelino V. Mendes

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Outro "imposto" denominado corrupção

Os pobres pelos impostos indiretos; os "ricos", pelos diretos




E continuaremos, "ricos" e pobres, pagando TRIBUTOS cada vez mais escorchantes. Os pobres, pelos impostos indiretos (mercadorias e serviços, cujos preços são iguais para todos, independente da condição social - COFINS, IPI, ICMS, IOF e PIS, sobre os alimentos etc.).



Os "ricos", com melhor poder aquisitivo, pelos impostos diretos: são aqueles impostos que incidem direto sobre a renda, tanto para pessoas físicas, quanto para pessoas jurídicas, como o Imposto de Renda.

Em linguagem simples, trabalhamos em média 4 meses por ano só para pagar tributos, como escravos de um país próximo do comunismo, sem retorno no essencial (Educação, Saúde, Segurança...) para a vida em um país decente, já que temos de pagar em duplicidade por essas coisas, como os planos de saúde, educação, seguros etc.).

Vivemos um verdadeiro "Carnaval tributário", no dizer apropriado de Alfredo Augusto Becker. E assim estaremos por mais 4 anos de lambança, sem esperança! As coisas vão piorar, porque, sobretudo, o nosso Estado cobra, por fora, um outro 'imposto' denominado CORRUPÇÃO!


Juscelino V. Mendes

domingo, 26 de outubro de 2014

Ditaduras - Militar e Civil

Qual é a diferença entre ambas?



Combati ainda jovem, por puro idealismo, uma ditadura militar violenta, pseudo-democrática, torturadora, anticomunista, corrupta, que matava às escâncaras; combato hoje outra ditadura pseudo-democrática, civil, comunista, violenta, raivosa, que mata no silêncio das ideias e, com um sorriso nos lábios, tenta se locupletar do que não lhe pertence, sejam os bens, sejam as consciências das pessoas. Qual é a diferença entre ambas? Desta última, pelo voto, podemos nos livrar. Livremo-nos, pois!



Juscelino V. Mendes

sábado, 25 de outubro de 2014

As pesquisas...

Intenção de voto

Espero que essas pesquisas, realizadas pelo método indutivo, que projeta para o futuro, a partir de alguns dados do presente, errem de novo. Lendo os depoimentos do doleiro entendemos por que o PT defende tanto as estatais. Não é por ideologia política, mas por serem essas estatais minas de dólares para as suas campanhas políticas, enriquecimento ilícito de seus líderes e perpetuação no poder. Esses são os verdadeiros entreguistas do Brasil! A continuarmos com essa gente, logo seremos uma Argentina, apenas maior e de língua diferente.


Juscelino V. Mendes

sábado, 11 de outubro de 2014

As Cinco Medidas de Rousseff

Desespero eleitoral


As cinco medidas apresentadas pela presidente, Dilma Rousseff, não passam de falácia! Todas já existem no corpo de leis penais do Brasil. Retornou a seu horário eleitoral a falar sobre a Polícia Federal como se fosse sua, e não do Estado. Quem produz prova sobre funcionários corruptos de seu governo é o Ministério Público e quem manda prendê-los é a Justiça. A Polícia Federal, cumprindo os mandados dos juízes, encontra-os e prende. Ela engana a nação com esse desespero eleitoral. Na verdade, o PT bem que gostaria de concentrar os três poderes em um só, mas não pode, porque existe Constituição neste país.


Juscelino V. Mendes

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Poder pelo poder

Fantástico país


Quando se quer o poder pelo poder. Quando se considera o povo apenas um detalhe. Quando se diz "Fora!", só por que se deseja estar dentro no lugar do outro, o tempo se encarrega de clarear as ideias de quem acompanha a história e nela se insere como cidadão-cidadã que religiosamente paga os seus impostos e colabora na construção deste fantástico país. A despeito desses, feito Collor, Sarney, Lula, Dilma e de outros tantos da mesma espécie!

Juscelino V. Mendes

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

A ECT E O PT

Não tem ideologia política melhor ou pior



A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos - ECT, empresa pública, outrora digna de confiança e de exemplo, vem, há alguns anos, tristemente, servindo de ninho do PT, para o seu 'cabidão' de empregos e suas manobras políticas em detrimento dos adversários políticos e, por consequência, da população em geral. Jamais vimos nesta República um partido tão poderoso, deletério e pernicioso quanto este. O PT é a ARENA (E o seu sucessor PDS) dos novos tempos. O PT à esquerda, a ARENA à direita, o que demonstra que corrupção, má-fé e uso da máquina pública distante da população, não tem ideologia política melhor ou pior. Tem-se a luta do poder pelo poder.


Juscelino V. Mendes