onkeydown='return validateKey(event)'> onkeydown='return validateKey(event)'> expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Pão abstrato

A mulher olhava 
de longe
o
pão
abstrato
que
enchia
de água
a sua boca
e
seca
pensava
concretamente
de estômago vazio
a amargura
de ser
gente.



Juscelino V. Mendes

Um comentário:

João Mantovanelli disse...

Refletindo na poesia de Gilberto Gil:"Traga-me um copo d'água tenho sede e esta sede pode me matar. O sol logo escurece quando vai chover...Se não me deres posso até morrer". Neste contexto nada mais justo que refletir sobre a silidariedade humana, em dar um pão e um pouco de água para a sobrevivência. "É gente humilde que vontade de chorar.".