onkeydown='return validateKey(event)'> onkeydown='return validateKey(event)'> expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

terça-feira, 26 de abril de 2016

Candidato a ídolo


O Brasil é pobre demais na busca de ídolos. Primeiro foi o maquiavélico Joaquim Barbosa, e, por último, o eficaz Moro.

Não precisamos de pessoas, mas, como ensina Popper, "de instituições democráticas fortes, que evitem a ascensão de tiranos", embora, segundo ele mesmo, "não haja método infalível a evitar que um tirano suba ao poder e destrua a democracia".

O PT e seus Dirceus, Lulas, Dilmas etc. da política brasileira estão aí para dar razão a Popper.

Qualquer desses ídolos de momento que subir ao poder, mostrará as suas garras antidemocráticas.

Quem será o próximo candidato a ídolo?



(POPPER, Karl. A sociedade aberta e seus inimigos. Belo Horizonte: Itatiaia, 1998, volumes 1 e 2)


Juscelino V. Mendes 

Um comentário:

JOÃO FRANCISCO MANTOVANELLI disse...

É meu caro amigo quando falta referências de pessoas morais e éticas na vida pessoal e profissional e a mídia exalta ações de um determinado sujeito que agiu para o bem estar da população vira febre o mesmo ocorre com as celebridades que ao fazer uma singela ação beneficente já são ovacionados. Fruto de heteronomia. E carecem de pessoas honradas que exercem cargos públicos. Este é o cenário real de nosso triste país. Um abraço cordial.