onkeydown='return validateKey(event)'> onkeydown='return validateKey(event)'> expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

sábado, 14 de maio de 2016

Elogio da loucura de Roterdam e senadores petistas


Quando a arrogância supera o bom senso, ouvem-se senadores e senadoras governistas perguntarem, em suas falas pela não admissibilidade do impeachment, o que será do Brasil sem "a presidenta" Dilma, sem o PT no executivo federal, como se o Brasil acabasse com a sua saída!


Na obra do filósofo Erasmo de Roterdam (1466-1536), "Elogio da Loucura", lemos esta passagem, talvez 'copiada' de algum intelectual do PT, mesmo tendo sido escrito no século XVI:

Julgue-me, agora, quem quiser, e confronte o bom serviço que prestei aos homens com a metafomorfose dos deuses. Não preciso recordar, aqui, os horríveis efeitos do seu ódio; falarei apenas dos seus benefícios. Que graças concedem eles aos que estão para morrer? Transformam um em árvore; outro em pássaro, este em cigarra, aquele em serpente, etc, que são, na verdade, grandes esforços de beneficência! Chega a parecer que a passagem de um ser para o outro é o mesmo que morrer. Quanto a mim, é o homem em pessoa que reconduzo à idade mais bela e mais feliz. Se os mortais se abstivessem totalmente da sabedoria e só quisessem viver submetidos às minhas leis, é certo que não conheceriam a velhice e gozariam, felizes, de uma perpétua juventude.",  p. 30

É isto que me parece evidente nos discursos dos petistas no Senado da República, tendo um deles dito que a Petrobras hoje vale muito mais do que valia no governo FHC. Acho que vivemos no "paraíso pedido" de John Milton, e não sabemos.


Juscelino V. Mendes