onkeydown='return validateKey(event)'> onkeydown='return validateKey(event)'> expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

terça-feira, 8 de abril de 2014

Cena urbana

Cena urbana
- cair da tarde
paralela à movimentada avenida,
a persistência na vivência antiga e
calma de tempos idos;
em meio à fumaça branca,
monóxido de carbono
e barulho de automóveis potentes -

Indiferença. 

Mas:

Um galo quis bicar meu celular,
enquanto o outro
brindou-me,
e encantou-me,
com seu belo canto!



















Juscelino V. Mendes

Um comentário:

Graça Grauna disse...

Poetamigo Jus: parabéns por transformar em poesia essa passagem do cotidiano. Abraços de sempre, Graça Graúna