onkeydown='return validateKey(event)'> onkeydown='return validateKey(event)'> expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Encontro


(p/ Juscelino Mendes)


"Et puis attendre que l'oiseau se décide à chater"
(J.Prévert)


Quando te vi era silêncio.
Nos versos de um poeta, as vozes se encontraram.
No murmúrio das imagens, os sorrisos se acenderam.

Nas luzes das palavras,
Um pássaro voou.

Teceu-se o poema do encontro:
Num sopro de liberdade,
A amizade cantou...
Na sombra de lento encanto,
Na paz de um doce caminho,
A promessa do sempre ecoou.

Sigamos assim, cantando pela vida...
Pois o fim do poema é a volta do silêncio.
Apagam-se as palavras
E o branco mudo da página
É o sono de quem fala
É a morte de quem cala.


Lília Chaves, poeta.


Mimo de minha amiga, em 20/04/97.
Agradecimentos pelo carinho, sempre...




video

Nenhum comentário: